MÊS DOS HERÓIS – ANO II

Tempo de leitura: 2 minutos

O PARTIDO ADN CELEBRA O II ANO – “MÊS DOS HERÓIS”

Lisboa, 01 de Julho de 2023 – O partido ADN (Alternativa Democrática Nacional), durante o mês de Julho, irá celebrar o segundo aniversario do “Mês dos Heróis”, que será dedicado a todas as mães, pais e pessoas que protegem as crianças dos abusos de um lóbi que se apoderou de uma causa justa e universal, nomeadamente, a luta contra a discriminação com base em opções sexuais, para nos impor um programa extremista e radical orientado à destruição dos alicerces da nossa sociedade, que corrompe os valores da vida, da família, instiga ao ódio e à separação entre o homem e a mulher e tenta subverter a biologia, sob a capa de uma ideologia da identidade do género.

É com os milhões de euros em ajudas estatais e financiamentos provindos de ideologias extremistas, que este lóbi tem conseguido implementar o ensino obrigatório da ideologia de género nas escolas, obrigando crianças com 6 anos a ter de distinguir mais de uma centena de “géneros” ou “ensinando” a essas crianças que “menino” ou “menina” é uma construção social. Sob o chapéu da igualdade do género querem fazer das nossas crianças actores num programa de transformação e experimentação social que não tem qualquer credibilidade científica.

“As pessoas LGB têm de se insurgir contra o tipo de sociedade doente que o “lóbi das letrinhas” tenta cultivar junto das crianças e dos jovens. Não podemos confundir o ensino contra qualquer tipo de discriminação, com o qual o ADN concorda, com a imposição de uma ideologia anti-ciência que tenta destruir o conceito de família para satisfazer as perversões de quem não tem problemas em usar crianças para serem cobaias das suas experimentações sociais”, afirma Bruno Fialho, Presidente do ADN.

Lamentavelmente já existem países onde se expulsam professores e/ou alunos que não aceitam a doutrinação da ideologia de género ou tentam combater a tentativa de lavagem cerebral que é feita nas escolas pelo lóbi LGBT. Esta situação é prova do estado de loucura de que este lóbi tenta impor à sociedade e, principalmente, às crianças”, denúncia Bruno Fialho.

 “Estas posições distópicas e que constituem um retrocesso civilizacional que estão a ser implementadas sem o escrutínio ou a aprovação da grande maioria dos cidadãos devem merecer um vivo repúdio de todos Portugueses”, conclui Bruno Fialho.

Com o pedido de divulgação, apresentamos os nossos melhores cumprimentos.

As tuas liberdades, direitos e garantias estão a ser violadas.

O ADN é o único partido que nunca permitirá que mexam nas leis fundamentais.

Junta-te a nós e saberás como ser um resistente às políticas globalistas.