Queres usar os Tik Toks? Mas é melhor te pores a toques !

tik tok
Tempo de leitura: 6 minutos

Já deve ter ouvido algumas coisas más sobre a aplicação popular e globalista, o TikTok. Se é a primeira vez que faz a sua pesquisa sobre este assunto, pode querer que, chegará ao fim e terá a certeza do que deve fazer com o TikTok!

A rede social já conta com milhões de utilizadores ativos em todo o mundo, sendo considerada a mais nova febre da internet entre as crianças, adolescentes e adultos, no entanto, 40% dos utilizadores situa-se mesmo na faixa etária dos 16 aos 24 anos.

Lançado em 2016 na China, o Tik Tok começou a ganhar mais visibilidade a partir de 2018 nos Estados Unidos e Europa.
Em 2020, esta aplicação esteve para ser banida nos EUA, e desta forma muitos viraram a atenção para os potenciais riscos do TikTok e de tudo o que pode trazer de mau e principalmente o que ele representa, pois não temos dúvidas que é uma ferramenta controlada pelo governo chinês ou no mínimo, ditadas as regras por esse mesmo governo.

Apesar de o Tik Tok parecer uma plataforma criativa de difusão de capacidades nas varias vertentes, principalmente das artes, verificarão que existem 6 pontos que deveremos tomar em conta.

Problemas sobre a privacidade com o TikTok

Ao usar qualquer aplicação gratuita, deve-se sempre lembrar que nada é grátis nesta vida e deve estar preparado para dar alguns dos seus dados pessoais. O TikTok não se contenta simplesmente com o nome de utilizador e palavra pass. Leva mesmo muito mais que isso.

A atual política de privacidade da TikTok diz que recolhe “algumas informações técnicas e comportamentais sobre o uso da plataforma”, seja você um criador de conteúdo ou use simplesmente a aplicação para assistir a vídeos.

Mas que raio de carga de água, alguém precisa saber que vídeos é que eu vejo, sem que me manifeste com essa opção de gosto ou não gosto?

O simples visualizar continuamente determinados tipos de vídeos, faz recolher informações sobre um padrão comum das minhas opções.

Se eu enviar conteúdo de vídeos ocasionais, o TikTok tem o direito de “identificar os objetos, cenários que aparecem” e possivelmente reconhecimento facial de individualidades publicas, recolher e processar “a existência e localização dentro de uma imagem dos recursos e atributos do rosto e do corpo”. Isto é por demais assustador! Se tiver lido os termos de responsabilidade até ao fim, verá que isso não se aplica apenas aos conteúdos que você carrega, mas também aos rascunhos que são guardados!

É importante notar que, se você ligar a sua conta do TikTok a outro serviço, esta poderá receber informações sobre o uso desse serviço.

Se ligar a sua conta TikTok a outra plataforma de outra rede social, a aplição também poderá recolher informações sobre o uso desse serviço e essencialmente obter o acesso à maior parte da sua presença online.

 

 
 

 

 

O TikTok também partilha as suas informações com provedores de serviços terceiros, parceiros de negócios e outras empresas do mesmo grupo, entre outros. A aplicação armazena dados do utilizador nos EUA e Singapura, mas como pertence a uma empresa chinesa, é legalmente exigido que os dados sejam enviados ao governo, se solicitado. Ou seja, os governos podem exigir que as empresas cedam os conteúdos pedidos de determinada pessoa. Em Portugal isto ainda é protegido legalmente pelo Regime Geral de Proteção de Dados. Só as entidades judiciais o podem fazer.

Mas enfim, não precisamos olhar muito a fundo sobre as Políticas de privacidade do TikTok para perceber que nos podemos estar a meter num mundo muito disforme.

Vulnerabilidades de segurança

Além dos seus problemas de privacidade, o TikTok também usa uma conexão HTTP em vez do HTTPS. Os dados armazenados são tantos, que dado ao grande volume de utilizadores, estes são alvos desejáveis a muitos hackers.

A aplicação foi destacada por várias empresas de segurança como de alto risco com grandes vulnerabilidades, com facilidade de recolha de dados, salientando que, o código da aplicação, no início de 2020 permitiu que, hackers facilmente se apoderassem de contas do TikTok e manipulassem os seus conteúdos.

Existem também alertas que, a falsificação de links SMS e exposição sensível a dados, são muito comuns. Desde logo, o TikTok corrigiu algumas dessas lacunas, mas nem de perto nem de longe se possa considerar uma aplicação segura.

 
 

 

 

reconhecimento facial

Moderação e censura

Para uma plataforma que incentiva a criatividade, a aplicação tem muita censura, sem diretrizes claras ou transparência sobre o que faz o conteúdo ter um bom desempenho ou um mau desempenho.

Em março de 2020, saíram a publico documentos internos do TikTok, de ofícios enviados aos moderadores, incentivando-os a restringir as publicações de utilizadores “feios ou pobres”, além de discriminar publicações com deficientes.
Isso claramente coloca o TikTok no auge da imoralidade.

Aqueles que são contra a discriminação em plataformas sociais e contra a censura quando se trata de questões sócio-políticas encontram um grande obstáculo com a atitude da TikTok em relação à moderação.

Os efeitos potenciais do TikTok no cérebro

Nos últimos anos têm nos dito para seguir a ciência, (coisa que não aconselho nada, tem se revelado um fracasso em algumas áreas), no entanto e analisando alguns estudos com nexo, o TikTok a um largo período de atenção e reflexos físicos diminuídos nos jovens, especialmente os millennials.

Ao estarem submetidos a entretenimentos de forma extremamente curta, estes podem afetar o cérebro humano, que não está totalmente desenvolvido e que não tem as percepções do mundo real, de tal forma que tornam o mundo virtual de interação, perfeitamente desconexo da realidade, tornando-o até viciante. Se “mergulhar” horas a fundo no TikTok, pode destruir por completo a sua noção da realidade e da vida real. Alterações psíquicas sobre ideologias de género, ideias formatadas sobre extremismo religioso, desinformação sobre matérias científicas comprovadas que estão a ser alteradas e formatadas por ideologias transformistas e supostamente vanguardistas.

Como se sabe, tudo em geral, deve ser consumido com moderação e se optar por usar esta aplicação, garanta que o TikTok não assuma, nem consuma a sua vida. No entanto, sendo você um adulto, passar algumas horas nesta aplicação aqui ou ali, muito possivelmente não tenha nenhum efeito adverso, no entanto, no caso das crianças, estas passam a ter acesso a conteúdos completamente desconformes e desconexos da vida real, e por vezes até a desafios, sem a qualquer noção de perigo ou de “normalidade” de pensamento. Sendo adulto ou criança, deve fazer pausas e recarregar as atividades fora do domínio das redes sociais e conectar-se à vida real

Desafios extremamente perigosos tornam-se facilmente virais.

Desafios virais perigosos não são exclusivos do TikTok, mas a plataforma não é isenta de grandes falhas quando se trata do potencial perigo ao permitir que publicadores de conteúdos possam criar desafios aos seus seguidores.

Tendências como o desafio de “tapar a boca com fita cola durante o sono” podem se espalhar rapidamente entre os públicos mais jovens e podem causar ferimentos ou danos significativos no cérebro ou até morrer.

A plataforma tenta ao máximo moderar conteúdos nocivos que não atendam às diretrizes da comunidade, mas muitas vezes falha em agir prontamente. Embora o TikTok não possa ser responsabilizado pelas ações dos utilizadores individuais, esta aplicação pode se tornar um grande facilitador de desafios perigosos.
Além da análise dos pontos acima, o controle parental permite que os pais filtrem conteúdos inapropriados e até bloqueiem perfis de outros usuários para que eles não sejam encontrados pelas crianças durante a navegação no app.

Controlo parental e segurança

Como já devem ter percebido a melhor segurança é não usar esta aplicação, estamos a entrar numa era que não se lê livros, não se vê um filme, não se jogam jogos didáticos, no futuro, não sabemos que dados privados poderão, comportamentos ou tendências podem estar a estar a ser cedidos, no entanto ficam aqui algumas dicas de segurança, principalmente para acompanhamento das crianças.

Se o seu filho entrou na rede, a melhor opção é você também entrar, mesmo que não seja do seu gosto, lembre-se sempre que você está ali para o bem do seu filho.

Não precisa usar, basta monitorizar pois existe a possibilidade de acionar o controlo parental para os perfis registados por menores de 18 anos. Basta fazer scan de um QR Code para ter acesso aos dados da conta do seu filho, incluindo:

  1. Os conteúdos que ele publicou;
  2. As conversas diretas com outros utilizadores;
  3. Comentários às publicações;
  4. O tempo de uso da aplicação.

Disposições finais

Deve usar o TikTok?
Eu pessoalmente não uso e desaconselho vivamente as crianças a usar. No entanto, agora que você tem mais conhecimento sobre os motivos pelo qual o TikTok é mau demais e deve ser o proprio a tomar essa decisão.

Sou muito mais apologista em orientar as minhas pesquisas em conteúdos educativos, didáticos ou de entretenimento. O simples deslizar e ficar expectante do “lixo” que virá a seguir é algo que não me motiva nada.

Embora o aplicativo pareça bastante transparente sobre os dados recolhidos, não sabemos ao certo, que tipo de informação é recolhida, a sua regularidade e que “surpresas” nos trará no futuro, a sua política de privacidade pode mudar a qualquer momento. O TikTok segue políticas que são questionáveis e não me parece que a União Europeia esteja muito preocupada com a recolha de dados dos seus cidadãos, já que cada vez mais as suas políticas são exatamente de controlo.

Autor

  • Nuno Pereira

    Eng. Informática / Especialista SEO
    https://www.facebook.com/nunomatospereira/
    https://twitter.com/matospereiracom
    https://truthsocial.com/@nunopereira

As tuas liberdades, direitos e garantias estão a ser violadas.

O ADN é o único partido que nunca permitirá que mexam nas leis fundamentais.